Quanto tempo você se dedica construindo o seu networking? Quantos profissionais que você admira fazem parte das pessoas com as quais você pode contar para desenvolver algum projeto ou para fazer uma ligação para conversar sobre algum acontecimento?

Não faz muito tempo, os profissionais escreviam cartas. Passavam dias e meses até receberem a resposta. Faziam indagações profissionais e procuravam trocar informações. Essa rede de trabalho cumpria um papel fundamental de difusão de novas técnicas e construía um concerto maior em defesa de alguma pauta.

Com o avanço tecnológico, as comunicações se aceleraram de forma exponencial. Uma carta antes levava meses para cruzar o Atlântico, hoje basta um clique no botão enviar para sua mensagem ser imediatamente recebida do outro lado do oceano.

Por um tempo, as pessoas ficaram fascinadas com o avanço das comunicações, mas as novas redes logo foram inundadas por “spams” travestidos de falso networking. E identificar redes de alto valor e impacto ficou mais complexo.

E não se trata mais apenas de velocidade e da quantidade de informações em circulação, agora as mídias socias fazem um grande desserviço para aqueles que trabalham de forma séria, pois muitos dos relacionamentos profissionais são vis e banais, pois a reciprocidade não acontece e muitas pessoas estão perdidas em meio suas métricas.

A importância do Capital Humano e do Capital Social

As empresas tradicionais, aquelas que ainda teimam em tratar os empregados como meros funcionários, estão com os dias contados. Hoje os profissionais não pedem emprego, elas oferecem seus serviços [e isso incluí o acesso ao networking que construíram] e, em especial por esse último ativo elas são procurados pelos empregadores. É um pacote que soma habilidade profissionais, capacidade de gerar resultados e aproveitamento dos seus contato profissionais para trazer uma posição de vantagem para a empresa.

As empresas modernas, aquelas que estão cientes da importância dos profissionais com ampla formação, capacidade de liderança em cenários de incertezas e de extrair o máximo de suas redes de contatos, valorizam cada vez mais os funcionários [maior ativo existente] e os tratam como parceiros.

Nesse contexto, alguns profissionais quando mudam de empresa levam junto toda sua rede de relacionamentos, um ativo de altíssimo valor.

Onde está o Networking para Profissionais de Relações Internacionais?

Isto deveria causar um grande pânico ou ao menos assustar toda a comunidade de Profissionais de Relações Internacionais. Encontramos poucas conexões verdadeiras e praticamente zero engajamento e envolvimento para construção de redes profissionais. Para dizer que não existe, quando se trata de ciência e academia há algumas ações.

É algo que surpreende profissionais de outras carreiras.

Existem muitas razões para isso. Quando você deixa o desencantamento pela carreira destruir sua rede de contatos, ao mesmo tempo você está desfazendo elos importantes que poderiam ser mantidos, até mesmo quando você não nutre interesse profissional imediato e direto.

Quando você detém algum conhecimento é seu dever compartilhar, se expressar.

Se os que podem ficam calados, quem vai falar por nós?

Quem vai fazer a frente para ampliar as oportunidades profissionais se não sustentamos uma rede profissional entre os analistas de Relações Internacionais? Para responder essas questões leva tempo e comprometimento. No final desse processo, caso levado a cabo, estaremos todos fortalecidos, criando oportunidades e gerando uma grande comunidade em defesa da nossa profissão e espaço de atuação.

Como desenvolver e extrair vantagens do networking

Conheço pessoas que se estão sem trabalho, em 10 minutos e algumas ligações já conseguem uma nova oportunidade. Elas desenvolveram contatos e as pessoas admiram o trabalho delas. Elas entregam muito em termos de novas oportunidades.

Defina uma área de interesse. Quando você sabe o que quer, tudo é mais fácil. É preciso definir seu core business para entender quais temas você precisa estudar. Faça muitas pesquisas, entenda as principais questões envolvidas e encontre quais são as referências profissionais. Comece a construir relacionamentos profissionais, siga uma estratégia de aproximação em direção aos profissionais chaves para sua estratégia.

Como dito antes, é preciso entregar valor. Escreva sobre o tema. Quando se trata de Relações Internacionais, essa é a base para construir o seu networking, para ser visto e procurado. Após consolidar essa base de textos, você será visto como um interessado no tema, com conteúdo para oferecer e com assunto para conversas com outros profissionais.

Olhando para a rede que já construiu, convide aqueles que você quer maior estreiatamento para um café ou, caso não vivam próximos, para uma chamada por Skype. Existem inúmeras maneiras de estreitar os laços profissionais, sem desculpas então. Desenvolva uma série de conversas, mesmo que em um primeiro momento isso seja difícil, aos poucos você vai ganhar a confiança necessária.

Seja propositivo. Não basta apenas uma série de artigos e conversas interessantes. Quando se sentir confortável, está na hora de propor parcerias. Caso esteja sem emprego, pergunte por oportunidades. Seu networking pode te ajudar no desenvolvimento do seu perfil profissional, pode contribuir para a sua contratação e também pode ser seu novo sócio.

Se você tem interesse em uma empresa específica, comece a desenvolver sua rede em direção ao sue objetivo de fazer parte dela. O Linkedin oferece a opção de encontrar os elos profissionais que pode te ajudar nessa jornada. A plataforma mostrar quais contatos trabalham nessa empresa e quem pode te apresentar para alguém lá dentro.

Ajude no desenvolvimento da nossa rede e ecossistema de Relações Internacionais

Faz quase 10 anos que desenvolvo o site Relações Internacionais, um espaço que só se tornou realidade pois desde cedo me dediquei ao desenvolvimento do networking. Fiz convites, encontrei profissionais que compartilhavam dos mesmos interesses e fiz várias conferências por skype, alguns workshops internos, etc.

Quando comecei o CONRI, uma das questões centrais foi como catalisar e inspirar a construção do networking e romper essa cicatriz que destrói nosso espaço profissional. A melhor alternativa encontra foi a criação de meetings para internacionalistas.

Durante o Congresso, para estimular esse engajamento e para dar o impulso inicial, escolhemos dez cidades para sediar encontros profissionais. Um modelo simples, mas de alto impacto, Os encontros do CONRI vão seguir o formato de happy hours, um momento para conversar sobre os desafios do campo, as oportunidades que existem nessas cidades e para encontrar fazer contatos com outros profissionais.

Cidades que vão receber os encontros:

Faça sua inscrição no CONRI com a Credencial Profissional para participar dos encontros.

* Mora em uma dessas cidades e quer auxiliar na organização desses encontros? Entre em contato.

* Sua cidade não está nessa lista? Você pode ser um organizador também. Entre em contato para mais informações.

* Comente quais ações você desenvolve para criar o seu networking? Alguma história de sucesso?